Três alunos do 12.º ano recebem prémio nos EUA

A Rita Silva, a Estela e o Eduardo Guerreiro, todos com 18 anos, alunos do 12º ano da Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, de Odemira, ganharam o 3º prémio no Intel ISEF 2007 (Intel International Science and Engineering Fair 2007), atribuído pela "The American Phytopathological Society".

Os jovens investigadores portugueses, apresentaram um trabalho na área da biologia, intitulado "O declínio do montado, o caso do sobreiro e da azinheira", que teve origem no clube de ciências da escola secundária, orientado pela professora Paula Canha.

Um dos objectivos deste estudo eram o de determinar as causas do declínio dos montados de sobro e azinho, "ecossistemas únicos e valiosos, e que são um recurso indispensável na economia do Alentejo, fazendo ainda parte do património cultural da região e de Portugal".

O trabalho, que arrecadou o terceiro prémio, entre 1211 projectos, oriundos de 50 países, além de determinar as causas da doença que está a levar à seca das árvores, pretendia encontrar fórmulas para tratar o montado.

O tema não é novo e tem vindo a ser analisado por diversos especialistas, que apontam diferentes causas para o mesmo problema. Nesse sentido os jovens cientistas reuniram as teses já existentes e reproduziram-nas em laboratório e em ensaios de campo.

Alguns investigadores apontam como causa do declínio do montado um fungo, que aproveitando as condições favoráveis para colonizar e destruir as raízes finas do sobreiro, mata-o.

Os estudantes da Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, iniciaram os primeiros contactos com a Universidade do Algarve ainda em Agosto de 2005, para saberem como orientar o trabalho. Depois fizeram trabalho de campo, entrevistando vários agricultores e percebendo o que estava em causa. Só depois reproduziram em laboratório.

Seguiram o mesmo processo em relação à segunda hipótese que tem vindo a ser formulada e que está relacionada com as más condições ambientais.

Como conclusões conseguiram adiantar que o fungo causa extensas lesões nas raízes dos sobreiros e azinheiras, mesmo quando não estão sujeitas a qualquer tipo de stress ambiental. E ainda que a azinheira é mais susceptível que o sobreiro. Quanto a possíveis tratamentos, revelam ser necessário mais tempo para obter resultados significativos.

Para a orientadora do projecto, o prémio que conseguiram obter agora nos EUA "é fantástico, porque estão a competir com os melhores projectos do mundo. É excelente ver os resultados".

Paula Canha traçou um breve perfil de cada um dos jovens investigadores. "O Eduardo quer seguir medicina dentária, gosta de fazer visitas de estudo ao dentista. A Estela, está indecisa, mas será uma excelente assistente social, é a energia do grupo. A Rita, a mais calada, seguirá saúde, é a que está atenta a todos os pormenores".

«in Jornal de Notícias »