Prémios

2014 – "Impacto dos Caminhantes da Rota Vicentina na Flora Dunar", Prémio Ambiente no Concurso para Jovens Cientistas e VIII Mostra Nacional de Ciência. Participação dos alunos na 25th International Wildlife Research Week, na Suíça.

2013 – “Importância dos ecossistemas agrícolas para a biodiversidade”, Prémio Ambiente no Concurso para Jovens Cientistas e VII Mostra Nacional de Ciência. Participação dos alunos na 24th International Wildlife Research Week, na Suíça.

2012 –“Impacto da flora invasora nos ecossistemas ribeirinhos no concelho de Odemira” e “Recuperação de áreas invadidas por Acacia longifolia em Odemira” medalhas de prata e bronze, respectivamente, na Genius Olympiad, no estado de NY, nos EUA.

2012 – “Impacto da flora invasora nos ecossistemas ribeirinhos no concelho de Odemira” – 2º prémio no Concurso para Jovens Cientistas; representação de Portugal na final europeia, em Bratislava. Menção honrosa para o projeto “Recuperação de áreas invadidas por Acacia longifolia em Odemira”.

2011 – 2º Lugar no Prémio Ilídio Pinho Ciência na Escola, com o projecto “Investigar e Agir sobre o Património Natural”, no valor de 17500 euros.

2011 – Menção Honrosa no Concurso de Jovens Cientistas e Investigadores 2011, com o projecto “Toda a vida numa célula só”.

2011 – Prémio Católica 2011 - Engenharia, Inovação e Sustentabilidade, com o projecto “Energia Portátil”.

2010 – Apresentação do trabalho “Anfíbios e Répteis – completar o Atlas para a região de Odemira” no XI Congresso Luso-Espanhol de Herpetologia, Sevilha, 6 a 9 de Outubro.

2010 – Terceiro prémio na final do Concurso Europeu de Jovens Cientistas, com o projecto “Rochas do Sudoeste – os mistérios escritos na pedra”.

2010 – Participação dos alunos autores do projecto “Anfíbios e Répteis – completar o Atlas para a região de Odemira” na 17th International Wildlife Research Week, Val Müstair, Suíça, em Julho de 2010.

2010 – Segundo e terceiro prémios no Concurso de Jovens Cientistas e Investigadores com os projectos “Rochas do Sudoeste – os mistérios escritos na pedra” e “Anfíbios e Répteis – completar o Atlas para a região de Odemira”, respectivamente.

2010 – Participação de três projectos na MILSET Expo-Sciences Europe 2010, no Exhibition Hall do AllRussian Exhibition Center de Moscovo (Rússia): “Emergência para todos”, “Aves do Sudoeste” e “Propagação in vitro de uma espécies em perigo”.

2009 - Projecto “Borboleta monarca em Odemira” – representação de Portugal na final do Concurso Europeu de Jovens Cientistas, em Paris. Publicação do trabalho em duas revistas: CAPTAR (http://captar.web.ua.pt) e Superinteressante (Junho 2009).

2009 - Projecto “Borboleta monarca em Odemira” 1º Prémio no Concurso Jovens Investigadores. Menção Honrosa para o Projecto “Propagação in vitro de Plantago almogravensis” no 17º Concurso de Jovens Cientistas 2009.

2009 – Publicação de um artigo – destaque no Jornal Público a partir do projecto “Salvinia molesta – uma ameaça global”, em 10 de Abril.

2009 – Projecto “Borboleta monarca em Odemira” - Medalha de Bronze na Feira Mundial de Ciência e Tecnologia I-SWEEEP 2009, em Houston, Texas, nos Estados Unidos da América. Menção Honrosa para o Projecto “Salvinia molesta – uma ameaça global” na mesma Feira.

2009 – Atribuição de um fundo no âmbito do programa Agir Ambiente da Fundação Calouste Gulbenkian.

2008 – Projecto “Propagação in vitro de Plantago almogravensis”. Medalha de prata na Feira Mundial de Ciência e Tecnologia I-SWEEEP 2008, em Houston, Texas, nos Estados Unidos da América.

2008 – Medalha de Mérito Municipal para a professora coordenadora do Clube de Ciências, Paula Canha.

2007 – Prémio Inovação do 1º Prémio Nacional de Professores para a professora coordenadora do Clube de Ciências, Paula Canha.

2007 – Prémio no valor de 5000 euros no Concurso Ilídio Pinho “Ciência na Escola” pelo conjunto de projectos desenvolvidos no âmbito das Ciências.

2007 – Participação, com seis projectos no Concurso Europeu de Jovens Cientistas: “Controlo da ascosferiose nas colmeias”, “Influência do Exercício físico na Imagem Corporal”, “Efeito da música nas plantas”, “Óleo de cravo como anestésico de peixes”, “Efeito de uma ETAR na qualidade da água de um ribeiro” e “Olfacto: o sentido que menos envelhece”. Duas menções honrosas.

2007 – Organização do XIII Encontro de Jovens Investigadores na Escola Secundária de Odemira.

2006/2007 – Participação dos alunos do Projecto ”O declínio do montado – o caso do sobreiro e da azinheira” na Feira INTEL ISEF, uma feira de ciência para jovens, a nível mundial, que se realiza todos os anos nos EUA. Terceiro prémio na sua categoria.

2006 - Projecto ”O declínio do montado – o caso do sobreiro e da azinheira”, Prémio Especial do Júri para o Professor Coordenador e 1º prémio na fase nacional do 18º Concurso Europeu para Jovens Cientistas. Participação dos alunos na final, em Estocolmo, Suécia.

2005 – Participação da professora coordenadora do Clube Bigeo (Paula Canha) na Educator Academy, Congresso Mundial de Profissionais da Educação e Divulgação Científica, integrada na Intel ISEF Innovation in Education, Phoenix, EUA, a convite da Fundação da Juventude – Formação na orientação de projectos de ciência na escola.

2004 - “Uso da telemetria na monitorização de uma população de Microtus cabrerae”; apresentação ao XVI Concurso para Jovens Cientistas; 3º prémio nesse Concurso; participação dos alunos afectos a esse projecto na 11:th International Wildlife Research Week, na Suíça.

2004 - Atribuição de um subsídio, pela Fundação Calouste Gulbenkian, para financiar o projecto “Uso da telemetria na monitorização de uma população de Microtus cabrerae”

2003 – Colaboração com Antonio Sanchez, Investigador da Universidade de Jaén, Espanha, nos trabalhos de campo de um estudo genético de uma população de Microtus cabrerae em Odemira. La presencia de copias multiples del gen SRY en las hembras de Microtus cabrerae es una característica que extiende a toda la especie, Congresso de la Sociedad Española de Genética, Universidad de Almería.

2003 - Projecto “Controlo de predadores nas pisciculturas”, 2º prémio no IX Encontro de Jovens Investigadores.

2002 – Publicação do Projecto “Microtus cabrerae em Odemira” na edição portuguesa de Dezembro da National Geographic.

2002 - “Microtus cabrerae em Odemira” participação na final do Concurso Europeu para Jovens cientistas; obtenção do Alumni Prize, prémio para a melhor apresentação e defesa de projecto, em Viena de Áustria.

2002 - “Microtus cabrerae em Odemira”, Prémio Especial do Júri para o Professor Coordenador e os 1º prémios nos concursos: 14º Concurso Europeu para Jovens Cientistas e 13º Concurso Europeu para Jovens Investigadores na Área do Ambiente.

2001/2002 - “Estudo de plumadas de Tyto alba em Odemira”, 1º prémio no VIII EJI – Lagos.

Clube Bigeo – Projectos de Acção Ambiental, promovido pela Escola Secundária de Odemira.

Descrição e objectivos: Os objectivos das acções ambientais do Clube Bigeo são:

(1) desenvolver nos alunos as competências inerentes à planificação, realização e divulgação de experiências científicas que contribuam para o conhecimento e conservação da biodiversidade a nível local;

(2) desenvolver nos alunos, com o contributo dos pais e outros cidadãos, acções concretas que visem a modificação de situações ou comportamentos que lesam o ambiente e ameaçam a biodiversidade;

(3) promover actividades lúdicas e didácticas de sensibilização para as questões ambientais, com crianças e jovens.

Download do relatório

O Prémio de Inovação foi atribuído a Paula Canha, professora de Biologia e de Geologia na Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, em Odemira. 

Este prémio coloca em evidência professores que introduzam métodos inovadores de ensino na sua prática educativa.

Paula Canha não conjuga o verbo investigar de uma forma teórica, apostando no trabalho experimental na área das Ciências para contagiar os alunos com o gosto de “meter as mãos na massa”.

Licenciou-se em Biologia pela Universidade de Aveiro em 1987, altura em que começou a dar aulas, ao mesmo tempo que se deslocava para Vila Nova com um projecto em mente: montar uma Aquacultura.

Assim foi. Começou a dar aulas “por acidente”, mas passados poucos anos percebeu que tinha de optar por um dos dois trabalhos. Optou por dar aulas.

“Não consegui largar os miúdos”, que eram uma novidade para mim, porque vinha de um curso de biologia de investigação. Nessa altura, foi difícil aceitar que me tinha enganado na minha vocação”, afirma.

Na Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, em Odemira, coordena, desde o final dos anos 90, o clube de ciências da escola (Clube Bigeo), com base no qual tem organizado actividades de interesse científico e pedagógico que já mereceram um conjunto de prémios a nível nacional e internacional.

Na sua candidatura, proposta pelo conselho executivo da escola, lê-se que “o que de mais relevante resulta do seu trabalho é a sua rara perspectiva de ensino e, particularmente, do ensino das ciências: a ciência e a investigação não são objecto de discurso retórico que os alunos tenham de repetir, mas antes a actividade prática quotidiana de grupos de trabalho que almejam a descoberta e a inovação”.

Todos os alunos que por ela são orientados na disciplina de Área de Projecto contam, nas áreas de estudo em que estão a trabalhar, com a orientação de professores universitários especializados nos respectivos temas.

Na Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, já é relativamente banal ver alunos de bata branca, nos laboratórios e em outros espaços da escola fora dos horários lectivos.

A professora usa galochas para acompanhar os jovens nos trabalhos de campo e muitos dos fins-de-semana são passados na escola ou em acampamentos a trabalhar em projectos e actividades de investigação.

Já chegou a fazer da sala de aula camarata, após longos períodos de trabalho com os estudantes, fora dos horários lectivos.

Rita Domingos, ex-aluna de Paula Canha e fisioterapeuta, confessa que inicialmente “foi um choque”: “Descobri que era eu que tinha de procurar as coisas”. Hoje, olha para trás e conclui que “é mais do que uma professora de escola, é uma professora também da vida”.

Também João Cortes, actualmente estudante de Agronomia, afirma que Paula Canha se destaca de qualquer outro professor pela motivação que transmite aos alunos. João relembra que os intervalos eram muitas vezes passados no clube de ciências a preparar projectos, designadamente sobre educação ambiental: “Íamos para o campo, para a praia e para o pinhal para dar formação em educação ambiental às crianças das escolas do 1.º ciclo de Odemira”.

Mas, apesar da reconhecida dedicação à escola e aos alunos, Paula Canha, não esconde que é casada, tem três filhos, de 12, 14 e 16 anos, e que dedica “imenso tempo à família e aos amigos.

“É só uma questão de gerir bem o tempo”, pondera.

Questionada sobre qual o maior desafio que já enfrentou enquanto professora, Paula Canha revela que é “entrar todos os dias numa sala de aula com o mesmo entusiasmo e dedicação, como se fosse a primeira vez”, até porque “os alunos percebem quando assim não é e reflectem a nossa atitude”.

As palavras são do presidente do Conselho Executivo, José Alexandre Seno Luís, e constam do formulário de candidatura: “Ela é a principal obreira da nova escola que queremos e de que necessitamos: a escola que se frequenta activamente e por prazer; a escola onde se está fora de horas lectivas; a escola onde o aprender não é decorar textos; a escola onde se produz saber; a escola onde se descobre; a escola onde se inova…”.

Informação sobre a edição do Prémio Nacional de Professores

Discurso da Ministra da Educação na cerimónia

«in CONFAP »

O Município de Odemira atribui a Medalha Municipal de Mérito a Ana Paula Neto Ferreira Canha, licenciada em Biologia pela Universidade de Aveiro, cidade de onde é natural, e Professora da Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves em Odemira há mais de uma década.
Desde sempre manifestou grande capacidade de iniciativa, determinação e entusiasmo contagiantes ultrapassando o exigido pelo cumprimento dos programas oficiais, quer na sua forma de leccionar quer na dinamização do Clube de Ciências – BIGEO, privilegiando o experimentalismo e as saídas de campo.
A sua grande disponibilidade para incentivar e apoiar projectos de alunos tem incrementado o interesse e gosto pela Ciência nos vários níveis de Ensino, constituindo um contributo valioso para o desenvolvimento de uma cultura científica nos jovens do nosso concelho.
A sua excelência pedagógica, o seu rigor metodológico e perseverança no trabalho, aliados a uma dimensão puramente humana, foram fundamentais para que os projectos dos quais foi Coordenadora fossem distinguidos com Prémios Nacionais e Internacionais, a saber:
- 1º Prémio no Concurso Jovens Cientistas e Investigadores 2002, da Fundação da Juventude, com o projecto “Microtus cabrerae em Odemira”, e o Prémio Especial de Professora Coordenadora do Projecto; este projecto representou Portugal na Final Europeia do Concurso Europeu para Jovens Cientistas, na Áustria, onde alcançou o Prémio para a Melhor Apresentação Visual e Oral;
- 3º Prémio no Concurso Jovens Cientistas e Investigadores 2004, com o projecto “Uso da Telemetria na Monitorização de uma população de Microtus cabrerae”, cujos alunos participaram na International Wildlife Research Week, na Suíça;
- 1º Prémio ex-aequo no Concurso Jovens Cientistas e Investigadores 2006, com o projecto “O declínio do Montado, o caso do sobreiro e da azinheira”, e o Prémio Especial de Professora Coordenadora do Projecto, que representou Portugal na Final Europeia do Concurso Europeu para Jovens Cientistas, na Suécia, e na Feira Internacional de Ciência e Engenharia dos EUA, em 2007, onde alcançou o 3º Prémio numa das categorias, entre 1512 participantes de 50 países.
Em 2005, em reconhecimento pelo seu trabalho de orientação de trabalhos científicos realizados pelos alunos, foi convidada pela Fundação da Juventude para representar Portugal na Educator Academy, realizada nos EUA. Tem sido a grande dinamizadora do Projecto “Osteoteca – Museu de História Natural” na Escola Secundária onde lecciona.
Em Novembro de 2007, viu o seu trabalho reconhecido com o Prémio de Mérito - Inovação, do Prémio Nacional de Professores, organizado pelo Ministério da Educação.
Neste contexto, pela excelência do seu trabalho, pelo prestigiar da profissão que desempenha, pelo seu valioso contributo na educação científica dos nossos jovens, pela justeza dos prémios alcançados, pela divulgação inerente do bom nome do concelho de Odemira a nível nacional e internacional, Ana Paula Neto Ferreira Canha é merecedora do galardão atribuído.

«in Câmara Municipal de Odemira »

2003 - Projecto “Controlo de predadores nas pisciculturas”, 2º prémio no IX Encontro de Jovens Investigadores.

2002 - “Microtus cabrerae em Odemira” participação na final do Concurso Europeu para Jovens cientistas; obtenção do Alumni Prize, prémio para a melhor apresentação e defesa de projecto, em Viena de Áustria.

2002 - “Microtus cabrerae em Odemira”, 1º prémio nos concursos: 14º Concurso Europeu para Jovens Cientistas e 13º Concurso Europeu para Jovens Investigadores na Área do Ambiente. Prémio Especial do Júri para o Professor Coordenador nos mesmos concursos.

2001/2002 - “Estudo de plumadas de Tyto alba em Odemira”, 1º prémio no VIII EJI – Lagos.